Os jogos são melhores do que as pessoas

O ano de 2017 não foi nada fácil para mim em relação ao hobby. Eu recebi uma série de ataques que me abalaram bem mais do que eu gostaria de admitir. Apesar de algumas alegrias, de forma geral, foi basicamente um ano de decepções e desgaste emocional. Mas não com jogos de tabuleiro.

Eu sou uma pessoa com grande dificuldade de relacionamento interpessoal e eu vi no hobby uma espécie de ponte facilitadora de interação. Então, de uma hora para outra, essas pontes foram queimadas por motivos tolos. Acho que nunca vou ser capaz de entender porque as pessoas machucam umas as outras por nada.

Um dos vídeos que gravamos para o canal, com Dogs

O resultado é que eu joguei bem menos do que de costume por total falta de ânimo de estar com outras pessoas. Eu diminuí minha frequência em eventos por não me sentir mais confortável em certos ambientes. Eu fui me sentindo cada vez mais isolada e desconectada de tudo. O ânimo para produzir conteúdo foi ficando cada vez mais escasso.

O Turno Extra foi deixando de ser uma diversão para se tornar um peso. Eu sei que boas coisas foram realizadas em 2017. Foi um ano que atualizamos nossa identidade visual, mudamos o blog para um local de hospedagem melhor e principalmente crescemos muito na qualidade de nosso conteúdo de vídeo. Porém, tudo que fiz me pareceu exigir um esforço extra e muito do que eu gostaria de ter feito não fui capaz por simplesmente me sentir esmagada.

Nossa cobertura do Diversão Offline 2017 foi um dos destaques do ano

Acho que, neste final de ano, todas as coisas ruins acumuladas cobraram o seu preço e eu praticamente parei com tudo. Eu já vinha em uma queda constante de ritmo e a falta de produção em dezembro foi só consequência disso. Por isso, não tivemos o post mensal sobre o Guadalupeças e nem o post tradicional de resumo do ano/aniversário. Algumas semanas atrás, eu criei um novo canal para falar sobre assuntos diversos (séries de TV, filmes, livros, etc). O Alinetoriedades me permitiu a possibilidade de interagir com novas pessoas e me ajudou a ter uma nova perspectiva.

Assim como eu estou fazendo no Alinetoriedades, o objetivo do Turno Extra é basicamente trocar ideia sobre o que eu gosto com outras pessoas que também gostem daquilo.  Além disso, produzir conteúdo (seja escrito ou em vídeo) me ajuda a organizar minhas ideias e me faz desfrutar melhor de um produto, seja ele qual for. Então, meu esforço aqui em 2018 vai ser no sentido de voltar a essa motivação original sem deixar me afetar pelo que de ruim as pessoas possam fazer.

O Guadalupeças cresceu

Sobre a frase que utilizei como título deste post, ela é de autoria de Vanessa Hellen, da Funbox. Uma das melhores pessoas que conheci por causa do hobby. A gente tem contato com muita gente de comportamento lamentável, mas também acaba conhecendo algumas legais. Eu tomei isso para mim em 2017 para me ajudar a seguir nos momentos de desânimo e vai ser o meu lema para este ano.

Vanessa Hellen, da Funbox, uma pessoa que me inspirou

Não vou prometer nada, porque quem muito promete pouco cumpre. Tenho várias ideias para tentar colocar em prática. Mas o principal é jogar muito e dividir um pouco do prazer que os jogos me proporcionam com vocês. Desculpa o textão de desabafo. Eu precisava escrever isso para meio que organizar as coisas na minha cabeça. Os próximos posts serão alguns conteúdos produzidos no ano passado, mas que acabaram ficando de lado, além de outras novidades, que pintarão ao longo dos dias.

Ah, e é claro que vale avisar: apesar dos comentários sobre experiências vividas no ano, todas as pessoas nas fotos deste artigo apareceram em meus perfis nas redes sociais e estão na categoria de pessoas boas que conheci ao longo dos anos neste hobby. Espero poder jogar cada vez mais com elas e outras neste mesmo sentido!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *