TOP D6: Jogos acessíveis para 2 jogadores

Se você divide a sua casa com alguma outra pessoa, mesmo que ela não seja jogadora, aqui vai uma lista jogos acessíveis para 2 jogadores. A seleção dos títulos seguiu 3 critérios básicos: Disponibilidade, Preço e Tamanho/Complexidade. A ideia é que seja uma lista útil tanto para os novatos quanto para os mais experientes, com jogos de autores nacionais e estrangeiros. Tentei trazer opções diversificadas de temas e mecânicas para agradar os mais variados gostos. Quase todos já possuem algum material, texto e/ou vídeo, publicado no canal.

Segue abaixo a lista dos jogos acompanhados por um breve resumo e com o link indicado para acesso ao conteúdo mais detalhado. Não substitui assistir ao vídeo, pois lá as impressões gerais são mais completas. Porém, não vejo sentido em fazer um mistério total só para garantir a visualização por curiosidade, até porque na descrição do vídeo estão todos os links de qualquer forma. A ordem apresentada não representa preferência, ela tenta ser relativamente cronológica.

JOGOS NACIONAIS

Deterrence 2X62 – Certamente, um dos meus jogos nacionais favoritos e disparado o melhor custo x benefício da lista. O jogo de autoria de Paulo Santoro e lançado pela Funbox Jogos é uma opção muito boa para quem gosta de jogos estratégicos e com temática de guerra. Ele se passa em um cenário no qual a Guerra Fria se prolongou através das décadas. As cartas são baixadas no sentido de superar ou igualar forças. É um jogo de ataque único. Funciona como uma queda de braço. Destaque para a bela arte das cartas. Por ser um jogo mais antigo, ele é desconhecido por muitos que entraram recentemente no hobby. Uma preciosidade esquecida, mas ainda fácil de encontrar para comprar.

Café Express – Um jogo no qual tanto tema quanto mecânica são deliciosamente surpreendentes e divertidos. Trata-se de um duelo entre xerife e fora da lei em um trem pelos últimos grãos de café da humanidade. Tal disputa acontecerá por meio de cartas modulares que serão formadas pela combinação das cartas de personagens de ambos os lados, pois a todo momento elas serão trocadas entre os jogadores, gerando uma dinâmica muito interessante. Cada ação feita concede uma ação nova ao oponente, o que eleva a complexidade das escolhas. Na minha opinião, o melhor trabalho da dupla Samanta Geraldini e Kevin Talarico lançado pela Potato Cat. 

Bushido – O jogo mais recentemente publicado da lista. De autoria de Sanderson Virgolino e lançado pela On The Table, trata-se de um duelo de samurais no Japão antigo, em que cartas de ataque e defesa são utilizadas para indicar a direção dos golpes. Um jogo muito dinâmico que através de uma mecânica bastante simples, mas muito bem pensada, consegue proporcionar um bom nível de imersão temática. Destaque para a bela arte de André Teruya.

JOGOS GRINGOS

Star Wars: Império vs. Rebelião – Um jogo que considero bastante injustiçado, pois merecia receber mais atenção. Acho que muita gente olha para ele com preconceito, pensando ser apenas um “caça-níquel”. Porém, trata-se de um jogo realmente bem bacana e que vale a pena dar uma chance. Ele consegue com poucos elementos e simplicidade passar a experiência de um universo bastante complexo. O jogo é um disputa por eventos, em que cada um deles apresenta condições específicas, então os jogadores precisam adotar as melhores estratégias e otimizar o uso de suas cartas que são bem restritas. Foi lançado no Brasil pela Galápagos Jogos.

Dungeon Twister: The Card Game – A primeira impressão que o jogo passa não é das melhores e pode afastar muitos jogadores. Porém, quem consegue superar a barreira inicial da sua arte feia e confusa, terá o prazer de conhecer um jogo com uma mecânica sensacional que te faz realmente sentir como se estivesse explorando uma masmorra cheia de surpresas e perigos. A quantidade de conteúdo que o jogo oferece é incrível, então rejogabilidade não será um problema. Um jogo para verdadeiros exploradores. Foi lançado no Brasil pela Conclave Editora.

Star Realms – O único dos jogos da lista sobre o qual nunca produzi nenhum conteúdo mesmo sendo um dos meus favoritos. Ótimo Deck-Building para 2 jogadores, não fica devendo nada para títulos maiores. A sinergia das cartas é incrível e elas possuem um funcionamento bastante simples, o que torna o jogo uma boa opção para novatos. Esse tipo de mecânica nem sempre é amigável com quem está começando por conta justamente da coisa de combinar as cartas na hora. Por vezes, em outros jogos do estilo, é difícil enxergar as melhores combinações e traçar uma estratégia. Isso pode gerar uma partida frustrante baseada em uma seleção randômica de cartas. Espero brevemente falar mais sobre ele por aqui. Foi lançado no Brasil pela Devir.

Assista ao vídeo abaixo para conferir os comentários completos sobre cada um dos jogos listados acima, além deles eu ainda faço menções especiais sobre outros jogos muito bons que acabaram ficando de fora da lista por um critério ou outro.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *