Análise: ToteMonstros, da Estrela

ToteMonstros é um jogo nacional de autoria dos game designers Daniel Martins e Leandro Pinto, que comporta de 2-4 jogadores e foi lançado pela Estrela, na sua recém-criada Linha Premium. Trata-se de um título simples, rápido e divertido que utiliza como mecânica principal o Peteleco.

Continuar lendo Análise: ToteMonstros, da Estrela

Compartilhe:

Análise: Honshu, da Conclave Editora

Honshu é um jogo competitivo abstrato rápido e compacto, com tema de Construção de Cidade no Japão Feudal e que comporta de 2-5 jogadores. De autoria do game designer Kalle Malmioja, foi publicado originalmente pela pouco conhecida editora finlandesa Lautapelit.fi e lançado aqui no Brasil pela Conclave Editora. Suas principais mecânicas são Leilão e Colocação de Peças.

Continuar lendo Análise: Honshu, da Conclave Editora

Compartilhe:

Revisitando: Takenoko

Revisitando é o nome do novo quadro do nosso canal no YouTube em que vamos analisar novamente jogos antigos que já passaram por aqui antes, mas agora com aquela perspectiva que só o distanciamento no tempo é capaz de nos fornecer. 

Continuar lendo Revisitando: Takenoko

Compartilhe:

Análise: Sprawlopolis, da Funbox Editora

Sprawlopolis é um jogo Cooperativo, extremamente rápido e compacto, com tema de Construção de Cidade e que comporta de 1-4 jogadores, se destacando pela alta qualidade de seu Modo Solo. Entre suas principais mecânicas temos Colocação de Peças e Reconhecimento de Padrões.

De autoria dos game designers Steven Aramini, Danny Devine e Paul Kluka, Sprawlopolis é um dos títulos mais bem-sucedidos lançados através do inusitado concurso de 18 cartas promovido pela editora Button Shy, sendo publicado na curiosa linha Wallet Games, em que os jogos vem em carteiras de vinil, mais portátil que isso impossível.

Aqui no Brasil, o jogo foi lançado pela Funbox Editora, saindo com 4 mini expansões: O Destruidor, Pontos de Interesse, Quadras de Construção e Praias. Recentemente, a editora paulista anunciou também entre seus futuros lançamentos Agropolis, uma expansão autônoma (stand-alone) com temática de fazenda.

Continuar lendo Análise: Sprawlopolis, da Funbox Editora

Compartilhe:

Análise: Tiny Epic Dinosaurs, da Gamelyn Games

Tiny Epic é atualmente uma das franquias mais bem-sucedidas do mercado mundial de boardgames. Tendo como game designer Scott Almes e editora a Gamelyn Games, sua trajetória de sucesso já conta com mais de 10 títulos lançados em um período de 7 anos, isso sem contar expansões, reedições e edições alternativas.

Tiny Epic Dinosaurs é um dos títulos mais recentes da série e apresenta como sua mecânica principal: Alocação de Trabalhadores (Worker Placement). Seguindo o padrão dos demais Tiny Epic, ele comporta de 1-4 jogadores e mantém seu tempo médio de partida em 1 hora. Lançamento no Brasil pela editora Meeple BR.

Continuar lendo Análise: Tiny Epic Dinosaurs, da Gamelyn Games

Compartilhe:

Análise: Death Note Confrontation, da IDW Games

Death Note Confrontation é um jogo assimétrico de dedução exclusivo para 2 jogadores lançado pela IDW Games. De autoria dos game designers Jordan e Mandy Goddard, o título é baseado no mangá/anime de grande sucesso Death Note. Um dos jogadores será o assassino Kira enquanto o outro jogador será o detetive L. 

Continuar lendo Análise: Death Note Confrontation, da IDW Games

Compartilhe:

Análise: Your Town, da Mandala Editora

Your Town é um livro-jogo, em formato quadrinhos, lançado no Brasil pela Mandala Jogos, atual Grok Games, que pode ser uma opção bem interessante de entretenimento solo em tempos de isolamento social. Em Your Town, o jogador deverá enfrentar as mais diversas dificuldades para construir e administrar da melhor forma possível uma cidade em um período de 12 meses.

Continuar lendo Análise: Your Town, da Mandala Editora

Compartilhe:

Análise: Porradaria, da Estação Q

Porradaria é um pequeno, rápido e divertido jogo de batalha de cartas criado e lançado de maneira independente por Jorgson Smith Jr, João Toledo e Thiago Hara, do estúdio de criação Estação Q. Sua inspiração temática foram os clássicos jogos de luta dos videogames, tais como Street Fighter e Mortal Kombat, e possui principais mecânicas são Gestão de Mão e Toma Essa. Com apenas 55 cartas, o jogo comporta de 2-5 jogadores e foi viabilizado em parte através de um financiamento coletivo no Catarse.

Continuar lendo Análise: Porradaria, da Estação Q

Compartilhe:

Análise: Comic Hunters, da Bucaneiros Jogos

De autoria do game designer Robert Coelho e publicado pela editora Bucaneiros Jogos, Comic Hunters chama atenção pelo seu tema diferente, em que os jogadores são colecionadores de quadrinhos. Tendo como mecânica principal o Set Collection (Coleção de Componentes), cada uma de suas 135 cartas representa uma revista diferente. O objetivo é conseguir formar a coleção mais valiosa em uma partida que comporta de 1-4 jogadores.

Continuar lendo Análise: Comic Hunters, da Bucaneiros Jogos

Compartilhe: