Análise: Flamme Rouge, da Conclave Editora

Eu não tenho nenhum grande conhecimento ou até mesmo interesse por ciclismo. Na verdade, eu nem sei andar de bicicleta. Nunca consegui aprender devido a experiências traumáticas em tentativas frustradas na infância. Se me falarem em Tour de France, mais rápido vou me lembrar do álbum do Kraftwerk (banda alemã de música eletrônica) do que da tal famosa prova de ciclismo de estrada. No entanto, mesmo com toda a minha falta de familiaridade com o tema, achei Flamme Rouge um dos lançamentos recentes mais interessantes da Conclave Editora no Brasil.

Continuar lendo Análise: Flamme Rouge, da Conclave Editora

Compartilhe:

Análise: Fotossíntese, Mandala Jogos

Fotossíntese é sem sombra de dúvidas um dos títulos mais impressionantes que joguei nos últimos tempos. Além do sempre apreciado equilíbrio entre simplicidade de regras e profundidade estratégica, ele ainda apresenta uma perfeita integração temática e uma arte que não é apenas belíssima, mas também funcional. Acho que é a primeira vez que vejo realmente uma utilização de componentes 3D ser fundamental mecanicamente em um jogo.

Continuar lendo Análise: Fotossíntese, Mandala Jogos

Compartilhe:

Top D6 jogos que nunca venderemos

Quais são aqueles jogos do coração? Aqueles que entraram na sua coleção para ficar? Os que você nunca venderá, nem que passe fome? Neste TOP D6 falamos sobre jogos que nunca (provavelmente!) sairão da nossa coleção. Cada um selecionou três títulos para formar o top. Dê o play e deixe sua própria lista nos comentários! Continuar lendo Top D6 jogos que nunca venderemos

Compartilhe: